Atitude e foco são as armas das aspirantes a Gisele Bündchen

Por Natália Eiras , iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Modelo completa 33 anos neste sábado com tudo em alta: corpo, carreira e vida pessoal. O iGirl conversou com Dilson Stein, agente que a descobriu e a alçou para o sucesso

Divulgação
Há 19 anos no mercado, a modelo continua entre uma das mais bem pagas do mundo da moda

Quem nunca um dia sonhou ser Gisele Bündchen? Afinal, ela é simpática, bem-sucedida, bem casada e, claro, linda de morrer. A modelo completa 33 anos neste sábado (20) com tudo em cima: com 19 anos de carreira na sua conta, continua top -- e de quebra tem uma família de conto de fadas com o jogador de futebol americano Tom Brady.

LEIA MAIS: Garotas 'moleques' mostram que nem toda menina gosta de se arrumar
Aos 14 anos, estudante paulista lança saga fantástica inspirada em J.K. Rowling

Arquivo pessoal
Gisele e Dilson Stein posando juntos em 2000

De acordo com Dilson Stein, o agente que descobriu a gaúcha em 1994, a fórmula do seu sucesso é “ter talento, determinação e atitude”. “O grande diferencial dela [Gisele] é a atitude, ela é focada na profissão”, explica o profissional ao iG.

Dilson conta que percebeu que Gisele seria uma grande modelo no momento em que a viu no curso preparatório, sendo que isso nem passava pela cabeça dela na época. “Ela havia se inscrito apenas para melhorar a postura, mas eu fiquei impressionado com o porte e os traços dela”, afirma.

Siga o Twitter do iGirl

Esse tipo de coisa, no entanto, não acontece com todo mundo. A maioria das aspirantes a top-model precisa passar por um longo e tortuoso caminho, com infindáveis visitas a agências. “É preciso procurar um bom profissional para começar a carreira”, diz. “E tem que treinar bastante na frente do espelho”.

Mas não é só de biquinho que se faz uma grande modelo, a garota também precisase informar bastante sobre a área de trabalho em que vai atuar. “É bom ler sobre o mercado, pesquisar muito a agência em que vai trabalhar”, afirma.

Se enganam aquelas que acham que, na hora de mandar as fotos para uma agência, precisa fazer uma mega produção e se jogar no carão. “O que uma agência quer avaliar são as fotos caseiras, sem maquiagem ou produção”, fala Dilson. “É algo sem pose, o mais natural possível”.

Getty Images
"A Gisele é para o moda o que Pelé é para o futebol", afirma Dilson Stein

De acordo com o agente, uma das maiores dificuldades que uma aspirante a modelo enfrenta é a saudade da família quando sai da cidade natal e vai morar em uma cidade distante. “A maioria das meninas tem as mordomias de ter comida feita e roupa lavada. Aí sai de casa e precisa fazer as próprias coisas”, aponta Stein.

Curta o iGirl no Facebook

Gisele é, para o mundo da moda, o que Pelé foi para o futebol."

Para ultrapassar esse obstáculo é que entra uma das palavras que ele disse lá no começo do texto: determinação. “Quando você tem um objetivo, consegue vencer a saudade”.

De acordo com Dilson, Gisele Bündchen também teve que estudar, fazer pose na frente do espelho e aprender a ter convicção. E foi exatamente por isso que ela se tornou o que é. “Eu costumo dizer que a Gisele é para o mundo da moda o que Pelé foi para o futebol”, conclui Dilson.

CONTINUE LENDO: Meninas mostram no ringue que luta é coisa de mulher
Escola forma jovens bruxas, mas não ensina a transformar sapo em príncipe

Leia tudo sobre: gisele bundchenmodelocomportamentomoda

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas