Comportamento

enhanced by Google
 

Namorar garoto mais novo pode ser grande desafio

Saiba quais são os principais obstáculos da diferença de idade na relação e como enfrentar os amigos

Thaís Sabino, especial para o iG | 30/06/2011 06:56

Texto:
enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios

Foto: Brainpix

O músico Nick Jonas, de 18 anos, namora a cantora Delta Goodrem, oito anos mais velha

Para uma simples noite se tornar algo mais sério é preciso muita sintonia. Para o relacionamento se estender a um nível de compromisso entram na receita paixão, personalidade e idéias próximas. Não é fácil encontrar o número certo e quando algumas diferenças são irreversíveis o caso se complica. A falta de maturidade é o principal alvo das reclamações que as garotas fazem dos garotos. Se ela for mais velha do que ele, as queixas ainda aumentam.

A promotora de eventos Letícia Dias, 26 anos, está há sete meses com o músico Rodrigo Thomazini, 20 anos. “Os problemas que temos na maioria das vezes é pela falta de maturidade dele”, conta Letícia. Segundo ela, é o primeiro namoro sério que Rodrigo tem e isso dificulta ainda mais o relacionamento. Há dois meses o casal passou a dividir o mesmo teto. “Às vezes brigamos por bobagens e ele quer ir embora”, reclama a namorada. Apesar disso, Rodrigo se diz feliz por ter a experiência do primeiro namoro com uma mulher mais velha. “Percebo que ela me respeita mais e se preocupa comigo mais do que uma menina da minha idade se preocuparia”, conta Rodrigo.

Foto: PhotoRioNews Ampliar

Fiuk, que tem 20 anos, vive relacionamento de idas e vindas com a estilista Natália Frascino, de 28 anos

A estudante Jéssica Baccarin, 21 anos, chegou a sentir que estava atrapalhando a vida do namorado Matheus Knoxville, 17 anos. “Achei que eu era um erro e que devia deixá-lo aproveitar esta época, porque a minha eu aproveitei”, explica ela. O namorado concorda que o casal tem idéias diferentes. Segundo Matheus, enquanto Jéssica pensa em um futuro, ele quer mais é curtir. “Mas não vejo isso como problema, a gente se entende”, diz o namorado.

A psicóloga e terapeuta de casais Margarete Volpi explica que maturidade e idade não estão relacionadas. “A maturidade se forma com o conhecimento e as experiências que a pessoa adquiriu na vida”, esclarece, portanto um homem de 18 pode ser mais maduro que um de 30 anos. Segundo ela, os desafios relacionais presentes em um namoro em que a mulher é mais velha são os mesmos que enfrentam um casal em que os dois estão na mesma faixa etária. O que pode mudar são os momentos da vida em que cada um está. “É preciso respeitar a limitação do outro”, explica Margarete.

Quando a diferença envolve maioridade e menoridade, além dos conflitos psicológicos, coisas práticas como ir a uma balada ou motel podem ficar mais difíceis. Para Matheus, namorado de Jéssica, não é o fato de ser mais novo que o incomoda, mas seu maior receio “é Jéssica entrar e ele ser barrado em lugares que precisa ter 18 anos”.

Foto: Brainpix

Será que Selena Gomez, de 18 anos, chega a ter vontade de estrangular o namorado Justin Bieber, um ano mais novo?

Bruna Gutti, 23 anos, namora há dois anos com Vinícius da Silva, 19 anos. Mas, quando Vinícius tinha 17, ele dava um “jeitinho” de acompanhar a namorada. “Eu pegava o RG do meu irmão mais velho para ir para as baladas e outros lugares”, confessa ele. Sempre batia aquele frio na barriga, mas o casal nunca teve problemas.

Quando existe uma diferença de idade de dez anos ou mais, seguir pelo mesmo caminho pode se tornar complicado. “Neste caso existe uma diferença de geração”, explica psicóloga. De acordo com Margarete, os dois vivem fases diferentes, principalmente quando a mulher está na faixa dos 30 e o homem na dos 20 anos. Geralmente, a mulher atinge a maturidade, em relação a se comprometer mais com um plano de vida, aos 25 anos, enquanto este processo só ocorre com o homem quando ele chega aos 30 anos. “É preciso um arranjo entre os dois, ela espera um pouco para realizar o seu projeto, e ele acelera as conquistas que ainda quer fazer”, sugere. Segundo a psicóloga, as expectativas criadas devem ser levadas com bastante cuidado nestes casos para evitar decepções.

Texto:
enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG

Ver de novo